Entenda o Que é e Como Funciona o Cortejo Fúnebre

cortejo fúnebre antigo

Você já deve ter escutado falar em cortejo fúnebre, mas você sabe como ele funciona e quando é realizado?

Perder uma pessoa querida é sempre muito difícil e alguns rituais como velórios, homenagens e cortejos funcionam como uma forma de despedida e são importantes para o processo de luto.

É claro que existem diversas formas de se organizar um cortejo fúnebre e é sobre isso que vamos falar nesse texto. Afinal, como funciona esse tipo de atividade, quais são as formas de despedida realizadas e qual a importância de contar com um plano funerário para ajudar na despedida?

Continue a leitura e entenda!

O que é cortejo fúnebre

O cortejo fúnebre é o momento em que as pessoas presentes no velório, seguem o corpo até o local onde ele será sepultado ou cremado. É como se fosse uma procissão e faz parte de todo um processo de despedida que pode ser dividido em várias etapas.

Dessa forma, o tipo de cortejo a ser realizado vai depender do local onde o corpo está sendo velado, se ele está próximo ou distante ao local de sepultamento ou cremação.

A origem desse tipo de ritual é incerta e muitas pessoas acreditam que eles remontam a rituais que teriam surgido no continente africano. O fato é que, hoje, os cortejos fúnebres são realizados nas mais diferentes culturas ao redor do globo e estão presentes em todas as mais populares religiões do mundo. Entre os hinduístas, acompanha-se o corpo da casa até o crematório. Já entre os muçulmanos, os cortejes fúnebres têm grande prestígio e significado e, também, são fortemente presentes até os dias atuais. Entre budistas e shintoístas, é comum que grupos sejam montados e dividam as tarefas do cortejo, que também leva o corpo até o local de cremação.

Por fim, entre cristãos ocidentais, é bastante tradicional que se siga o carro funerário com outros carros em baixa velocidade formando uma parada. Em outros contextos, a procissão é realizada a pé e familiares se juntam para carregar a urna com o falecido nos braços.

Nos casos de pessoas públicas e personalidades, isto pode levar a quilômetros de automóveis e se somar a uma série de cerimônias oficiais e sem caráter religioso, mas meramente político e social. Na foto abaixo, vemos o cortejo fúnebre do ex-presidente dos EUA Ronald Reagan.

cortejo fúnebre presidente

Já nessa foto, podemos ver um cortejo fúnebre realizado em uma pequena cidade da Áustria, Europa, durante os anos 1960.

Por fim, na imagem abaixo vemos uma pintura que apresenta a procissão e o cortejo de Filipe IV de França (conhecido como Felipe, o Belo), Rei da França entre o final do século 13 e início do século 14!

Qual a importância do cortejo fúnebre

O ponto principal do cortejo fúnebre é que ele é parte do processo de aceitação da perda.

Isso porque é muito difícil lidar com essa situação e o tempo de procissão até o sepultamento ou cremação pode ser importante para que a “ficha” caia e parentes e amigos percebam que realmente aquela é a hora do adeus final.

Alguns psicólogos, inclusive, ainda ressaltam a importância de todo o processo de trabalhar o luto como parte dessa aceitação da perda. Sentir o luto e passar pelos rituais de despedida pode ser muito importante para que a pessoa não tenha trauma ou desenvolva depressão pós perda.

Durante a pandemia, por exemplo, várias famílias não conseguiram passar por esse processo, o que levou a relatos de um luto prolongado e especialmente difícil.

Além disso, o ritual pode ser considerado um momento em que o familiar ou amigo leva o falecido ao seu local de descanso, trazendo assim mais paz para a despedida.

Veja também: 7 séries que falam sobre como lidar com o luto.

Como funciona o cortejo fúnebre?

Conforme citamos, a forma a ser realizado o cortejo fúnebre vai depender do estilo e decisão de cada família. Depende também se o corpo está próximo ou distante do local em que ele será sepultado ou cremado.

Algumas famílias, por exemplo, têm o costume de deixar que os homens da família carreguem o caixão até o local de sepultamento, cada um segurando uma alça.

Se o velório acontece próximo ao local do sepultamento ou cremação, é muito comum que as pessoas sigam o caixão enquanto rezam e cantam alguma música.

Quando o velório acontece em um local distante, é muito comum também que o cortejo seja feito em carros enfileirados, seguindo o corpo. Dessa forma, os carros andam em baixa velocidade e com o pisca-alerta ligado.

Neste último caso, em que uma distância maior precisa ser percorrida, alguns cuidados são necessários na organização do cortejo fúnebre, como:

  • Considerar a distância até o local do velório e cremação. O tempo percorrido pode atrapalhar no restante do ritual de despedida, por isso, ao realizar um cortejo fúnebre, análise a trajeto e o horário de saída do cortejo para evitar transtornos como atraso por causa do trânsito;
  • Se for preciso pegar alguma rodovia não será possível realizar o trajeto em baixa velocidade, devido a velocidade. Nesse caso você pode programar um local de encontro dos carros mais próximo para realizar esse cortejo;
  • É importante acomodar todas as pessoas do velório nos carros para que ninguém fique sem participar do cortejo, caso algumas pessoas não tenham automóvel;
  • É importante que o corpo seja transportado de forma adequada e dentro da lei, por isso, lembre-se de contratar uma empresa especializada e com referência no mercado para que esse translado seja feito com segurança e respeito;
  • Pode ser interessante contar com um cerimonial de velório para ajudar nessas organizações.

Quais são as formas de despedida?

Além do cortejo fúnebre, existem outras formas de despedida que agregam ao conjunto e ajudam a lidar melhor com o luto.

Separamos aqui algumas dicas de formas de despedidas para que você transforme o velório da pessoa querida em algo bonito e significativo, confira:

  • Pense em um carro adequado para o cortejo, algo que esteja à altura da pessoa falecida e que traga segurança para o corpo;
  • Considere uma homenagem musical, lembrando as preferências da pessoa falecida como hino de futebol, por exemplo, ou alguma música gospel;
  • Chuvas de pétalas ao fechar o caixão pode ser uma linda homenagem a se fazer;
  • Algumas pessoas também consideram soltar balões brancos na hora do sepultamento, ou chuva de papel picado;
  • As flores também são uma excelente ideia de homenagem;
  • Prepare uma poesia ou uma leitura que signifique aquela perda.
  • Para os casos em que a pessoa será cremada, algumas homenagens podem ser feitas após o processo. Levar as cinzas do falecido e soltar em um local importante para ele pode significar que ele sempre visitava aquele local.

Além disso, algumas pessoas também utilizam as cinzas para plantar uma árvore. Esse é um processo que pode, de alguma forma, ressignificar a perda.

Cortejo Fúnebre – Considerações Finais

É importante ressaltar que o cortejo fúnebre é um momento importante para a família e amigos, para que todo o processo de luto seja vivido da forma que deve. O cortejo pode trazer conforto sentimental e paz para todos e, por isso, deve ser realizado com total segurança.

Por isso, contar com o suporte de uma assistência funerária pode significar maior tranquilidade durante todo o processo. Outro fator importante é a contratação de um plano funerário, que é uma prova de amor com quem fica. Quando se tem um plano funerário todo o translado é de responsabilidade da empresa contratada, ou seja, menos um ponto para preocupação e gastos extras. Se você quiser saber mais sobre planos funerários, confira nosso site!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima