Qual o Cemitério Mais Antigo do Mundo? Conheça o Top 5!

Já se perguntou qual o cemitério mais antigo do mundo? Bem, se você chegou até este artigo fazendo essa pergunta, já sabemos a resposta. Se chegou aqui por algum outro caminho que te chamou a curiosidade… Vamos lá também!

Todas as fotos deste artigo são uma cortesia da Wikimedia Commons e possuem licenças de compartilhamento comercial.

Qual o cemitério mais antigo?

Antes de responder a pergunta, teríamos que responder uma outra: o que define um cemitério? 

Pode parecer uma pergunta bobo, afinal: ora, um lugar onde enterramos os mortos. Mas entre estudiosos – arqueólogos, antropólogos, historiadores – esta pergunta pode ser um pouco traiçoeira, como veremos a seguir. 

Se a nossa definição for um lugar onde enterramos nossos mortos, a resposta será Taforalt, uma caverna no Marrocos. Mas você pode dizer, “ah, uma caverna não conta, isso não é um cemitério”. Se for este caso, então olhamos para o cemitério alemão Gross Fredenwalde, um sítio arqueológico com múltiplas tumbas organizadas de maneira que, definitivamente, lembra um cemitério moderno.

Viu? Uma pergunta que parece óbvia, pode ser um tanto mais complicada. Confira 5 dos cemitérios mais antigos do mundo

1 – Taforalt ou Grotte des Pigeons, Marrocos (entre 15.100 e 13.900 anos atrás)

Como comentamos, alguns historiadores e arqueólogos consideram que essa gruta no atual Marrocos é o cemitério mais antigo do mundo.

O local foi descoberto no início do século 20, mas só foi devidamente estudado décadas depois. Lá foram encontrados 34 cadáveres, adultos e adolescentes. 

Um bom argumento para considerarmos que esta gruta é, de fato, um cemitério – e não apenas um local qualquer que cadáveres eram abandonados – é que parte dos restos humanos estavam protegidos com largas pedras. Ou seja, estudiosos acreditam que isto indique que existia a intenção de proteger aqueles corpos, e havia ali um ritual. 

Análises recentes do DNA de 5 dos indivíduos lá enterrados indicou que eram todos parentes próximos, o que sugere que algum evento pode ter vitimado vários membros daquela população em um período curto de tempo.

2 – Gross Fredenwalde, Alemanha (8.500 anos atrás)

Agora, se você não estiver convencido que 34 esqueletos em uma caverna vale para o título de cemitério mais antigo do mundo, então vamos seguir viagem para a atual Alemanha.

Este é um sítio de 8.500 anos atrás, o que significa mais ou menos 3 mil anos antes dos cemitérios – ou seja, enterrar os mortos próximos e em um mesmo local – se tornasse uma prática humana comum!

Outro ponto super interessante é que a descoberta deste sítio é bastante recente, em 2013, com os primeiros esqueletos tendo sido retirados apenas em 2016. 

Os estudos datam para uma época que as populações europeias eram todas caçadores-coletores, no período conhecido como mesolítico. Isto é particularmente interessante pois todos os estudos anteriores indicavam que os povos europeus dessa época não tinham o hábito de enterrar os mortos em locais específicos, mas sim próximos a suas casas, “em seus quintais”.

3 –  Kerameikos, Grécia (desde cerca de 3.000 AC)

Ok. Pode ser que você ainda não esteja 100% convencido de que podemos chamar qualquer um dos dois exemplos acima de cemitérios no sentido moderno da palavra. Se for este o caso, então a resposta para qual é o cemitério mais antigo do mundo pode ser o Kerameikos, na Grécia. O local, em português, também é referido como Cerâmico.

Os estudiosos indicam que desde 3 mil AC (antes de Cristo ou da chamada Era Comum) o local já era usado para sepultamento, e pelo menos desde 1200 AC havia ali um cemitério no sentido mais moderno da palavra, inclusive bastante próximo da pólis de Atenas.

Uma curiosidade sobre Kerameikos é que mais recentemente foi descoberto um poço, com corpos escondidos que remetem a uma epidemia que acometeu Atenas por volta do século 4 AC. Isto mostra, também, que o cemitério, assim como é para a gente, já cumpria uma função sanitária e de saúde pública entre aqueles povos.

4 – Udegram, Paquistão (desde cerca de 3.000 AC)

O cemitério de Udegram está localizado em um sítio conhecido já há bastante tempo (desde os anos 1950), mas as tumbas foram encontradas apenas em 2012! Os corpos datam de um período próximo aos mais antigos registros do cemitério grego que falamos sobre acima.

Vale destacar que chamou bastante a atenção dos arqueólogos que boa parte dos esqueletos estavam acompanhados de objetos pessoais, como grampos, potes, peças de metais, entre outros. Este tipo de descoberta é dessas que acabam por nos conectar um pouquinho com nossos antecedentes de milhares de anos atrás, mostrando que já naquelas populações haviam hábitos parecidos com os nossos atuais.

5 – Monte das Oliveiras, Jerusalém (desde cerca de 3.000 AC)

Por fim, não poderíamos deixar de falar do mais famoso dos cemitérios bíblicos. O Monte das Oliveiras – localizado na atual Jerusalém – é amplamente referenciado tanto no Antigo quanto no Novo Testamento e aparece em diversas passagens dos Evangelhos e importantes episódios da vida de Cristo.

Se você quiser saber mais sobre a história do Monte das Oliveiras, que segue em funcionamento como cemitério até hoje, você pode conferir o nosso artigo especial da série Cemitérios Pelo Mundo: O Monte das Oliveiras.

Bem, como vimos, responder à pergunta sobre qual o cemitério mais antigo do mundo pode ser um pouquinho mais traiçoeiro do que parecia à primeira vista, não é mesmo? De toda forma, ler e conhecer mais sobre este tema, que pode parecer sombrio demais para algumas pessoas, tem sua beleza, não é mesmo? 

Como vimos, nossos antepassados de milhares de anos atrás já se preocupavam com os seus semelhantes que morriam; já tinham o cuidado de proteger os corpos ou juntar aos falecidos objetos significativos. Esperamos que você tenha gostado deste artigo. Confira também nosso artigo sobre os cemitérios mais famosos do mundo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima

ASSINE A NEWSLETTER DO BLOG DO GRUPO ZELO!

Luto, cultura, espiritualidade e muito mais. Receba nossos conteúdos em seu e-mail.