Se o Falecido Não Deixou Bens, Quem Paga as Dívidas? Entenda O Que Diz a Lei

Afinal, se o falecido não deixou bens quem paga as dívidas? É comum encontrarmos por aí quem acredite que a dívida desaparece quando alguém morre. Por outro lado, há também quem jura de pés juntos que os herdeiros… Herdam as dívidas. 

Nesse debate, quem está certo é: ninguém. Bem, pelo menos não totalmente.

Neste artigo entenda o que diz a Lei Brasileira quando o assunto é quem paga as dívidas da pessoa falecida. Boa leitura.

Qual Lei aborda este tema?

Em tópicos como esse não importa as opiniões, mas sim o texto da lei e qual a interpretação corrente (a famosa jurisprudência) sobre o texto da lei, certo?

Quando o assunto é responder à pergunta-título deste artigo: “se o falecido não deixou bens quem paga as dívidas?”, precisamos olhar para dois textos em particular.

Lei n 10.406 do Código Civil e Artigo 796 do Código de Processo Civil

A herança defere-se como um todo unitário, ainda que vários sejam os herdeiros.

Parágrafo único. Até a partilha, o direito dos co-herdeiros, quanto à propriedade e posse da herança, será indivisível, e regular-se-á pelas normas relativas ao condomínio.

Art. 1.791.

O herdeiro não responde por encargos superiores às forças da herança; incumbe-lhe, porém, a prova do excesso, salvo se houver inventário que a escuse, demonstrando o valor dos bens herdados.

Art. 1.792.

O espólio responde pelas dívidas do falecido, mas, feita a partilha, cada herdeiro responde por elas dentro das forças da herança e na proporção da parte que lhe coube.

Art. 796.

Vamos “traduzir”?

  • “O herdeiro não responde por encargos superiores às forças da herança”

Ou seja, a herança pode e deve ser usada para o pagamento de dívidas (encargos), mas isso é limitado ao valor total (força) da herança em si.

  • “O espólio responde pelas dívidas do falecido”

O mesmo ponto é reforçado no artigo do Código de Processo Civil. O espólio, que é o nome dado aos bens da herança em si, respondem (pagam, para efeitos práticos) pelas dívidas deixadas pela pessoa falecida.

  • “(…) feita a partilha, cada herdeiro responde por elas dentro das forças da herança e na proporção da parte que lhe coube.”

Dentro da força da herança, ou seja, de novo o texto da lei é claro e não deixa dúvidas de que os herdeiros não respondem por valores que excedam a herança. Importante também, isto é feito na proporção que cabe a cada herdeiro. 

Ou seja, as dívidas não são divididas igualmente, mas sim proporcionalmente à herança. Quem tiver direito a uma parte maior daquela herança (por força de lei ou testamento), também pagará mais.

Afinal, se o falecido não deixou bens quem paga as dívidas?

  1. Quem paga a dívida é o espólio da herança do falecido, ou seja, os bens e valores deixados pela pessoa que morreu e que foram inventariados.
  2. Se a herança não for o bastante para pagar todas as dívidas, os herdeiros não passam a ser devedores.
  3. Neste caso, no entanto, é possível que toda a herança seja usada para pagamento das dívidas e não exista, na prática, valores ou bens a serem recebidos pelos herdeiros.
  4. Na prática, se alguém deixa um espólio (imóveis, veículos, dinheiro, joias etc) de 1 milhão de reais, mas deixa também 500 mil reais em dívidas, então a herança efetiva será dos 500 mil reais restantes após o pagamento da dívida.

Na dúvida? Seja você credor ou herdeiro, consulte um advogado especialista em direito sucessório. Não é toda e qualquer dívida pode ser cobrada via espólio e, também, há dívidas que podem estar protegidas por seguros para caso de óbito, por exemplo.

Se gostou deste conteúdo, assine nossa newsletter no formulário logo abaixo e receba conteúdos exclusivos do Blog no seu e-mail. É grátis!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima

ASSINE A NEWSLETTER DO BLOG DO GRUPO ZELO!

Luto, cultura, espiritualidade e muito mais. Receba nossos conteúdos em seu e-mail.