Saiba Tudo Sobre a Celebração de Sétimo Dia

celebração de setimo dia

As tradições, geralmente, são criadas para ajudar as pessoas a passarem por certos tipos de situações. No caso da celebração de sétimo dia, esse é um ritual de passagem importante para quem se foi e para quem ficou.

Porém, apesar desse tipo de homenagem ser muito comum no Brasil, nem todos que praticam a celebração de sétimo dia entendem, realmente, qual o real significado dele.

Para esclarecer as dúvidas sobre a celebração de sétimo dia e para que você entenda o motivo de realizar esse tipo de homenagem, vamos explicar tudo neste artigo. Continue a leitura e saiba tudo sobre a celebração de sétimo dia!

O que é a missa de sétimo dia?

A celebração de sétimo dia é um ritual cristão em que familiares e amigos de pessoas falecidas realizam um momento de oração pela alma. Essa é uma celebração realizada principalmente por católicos, após sete dias do começo do descanso eterno.

Vale ressaltar que, muitas vezes, a celebração de sétimo dia também é considerada por outras religiões cristãs como os espíritas. Já os protestantes não consideram esse tipo de celebração como uma prática aceitável, já que acreditam que o destino das almas já está definido a partir do fim da vida de cada um.

Essa é uma tradição brasileira, no qual não existe nada na liturgia católica que orienta a prática. A única celebração orientada no Ofício de Defuntos é a missa de corpo presente, realizada logo após o sepultamento do falecido.

De toda forma, esse é um ritual que se tornou essencial no para a passagem do falecido para o céu e para quem ficou em terra.

Temos também um artigo que fala sobre como a Bíblia aborda a morte. Vale a pena conferir.

Porque a celebração do sétimo dia é importante?

Para católicos, a celebração do sétimo dia é importante para evitar que a alma do falecido fique muito tempo no purgatório já que, pela crença, este é um local onde ficam as almas que não vão diretamente para o céu. É um lugar temporário, até que alcancem a remissão dos pecados.

Dessa forma, a celebração do sétimo dia é feita para que os vivos façam orações para os mortos e os ajudem durante esse processo.

Por outro lado, os rituais de passagem relacionados à perda de alguém querido são importantes para quem está vivendo a dor do luto, tornando mais fácil lidar com a perda.

Por isso, a celebração de sétimo dia pode ser uma tradição importante, principalmente para aqueles que são adeptos à vivência da religião.

Homenagens da celebração de sétimo dia

Durante ou logo após a celebração de sétimo dia é comum que familiares e amigos prestem homenagem ao falecido, já que este é um momento em que se acredita estar em contato espiritual com quem se foi.

Dentre as homenagens prestadas podem estar:

  • Um canto que o falecido gostava ou homenagem musical com alguma música da igreja;
  • Um poema ou texto lido por alguém querido;
  • Balões distribuídos ao fim da celebração na frente da igreja ou algum lugar próximo;
  • Velas e mini terços distribuídos para os convidados;
  • Homenagens impressas com a foto da pessoa falecida. Essa homenagem é chamada de lembrança de luto ou santinho e podem vir com mensagens;
  • Um encontro pós celebração com um café servido pela família.

Como funciona a celebração na igreja?

Para realizar uma celebração de sétimo dia na igreja é preciso fazer uma solicitação à secretaria paroquial. Esse processo é bem simples e rápido. Basta informar, com uma certa antecedência de pelo menos meia hora antes da missa, ou deixar a data marcada desde a data do falecimento do ente querido.

Depois de informada, a igreja irá providenciar que, ao longo da oração da eucaristia, seja proferido o nome do finado, dedicando aquele momento àquela pessoa.

Geralmente não é cobrado nenhum valor à parte para que seja prestada a devida homenagem ao falecido durante a celebração na igreja, porém é de bom grado que a família e os amigos façam uma oferta em dinheiro com a quantia que desejar.

Outras maneiras de homenagear os familiares

Para quem não acredita na missa de sete dias como um ritual de passagem, existem outras formas de homenagem ao ente querido que se foi. Confira algumas opções:

  • Contratar alguém para tocar e cantar músicas, que o falecido gostava, durante o velório;
  • Cuidar constantemente do túmulo do falecido, levando flores e mantendo sempre limpo;
  • Realizar eventos em memória do falecido e aproveitar para fazer o bem como realizar um almoço beneficente em seu nome, um jogo de futebol ou qualquer outra atividade que diz um pouco sobre a pessoa falecida;
  • Escrever um poema ou um discurso para que seja lido no momento do velório ou enterro fazendo uma homenagem com características do falecido;
  • Fazer outros tipos de homenagem como chuvas de pétalas de rosa, balões ou outros elementos;
  • Realizar tatuagens com o nome do ente querido, fotos ou algum símbolo que caracteriza o carinho e o amor que você sente por quem se foi.

A verdade é que não importa a forma com que a homenagem for feita, o importante é que se viva o luto como ele deve ser vivido para que a passagem da pessoa que faleceu seja algo mais tranquilo e com mais amor.

Como ter apoio em um momento tão importante?

Contar com o apoio no momento de perda de um ente querido é algo muito importante. É esse tipo de apoio que irá garantir a tranquilidade na hora da despedida, fazendo com que você se preocupe com o mais importante, fazer as homenagens que a pessoa falecida merece.

Para isso, a rede de apoio familiar pode ser uma boa opção. Não tente resolver tudo sozinho. Conte com amigos e familiares para que estejam com você durante todo o processo, te dando apoio e atenção.

Além disso, contar com um plano funerário também pode ser uma boa opção. O plano funerário serve para que você não tenha que se preocupar com a parte financeira da despedida e ainda não tenha que se preocupar com os trâmites de velório e funeral.Se quiser saber mais sobre planos funerários entre em contato com o Grupo Zelo e conheça os planos!

Rolar para cima